Voltar

11/09/2017 18:19

Fabiana Alessandri pede atenção a portadores de esclerose

A vereadora Fabiana Alessandri defendeu, durante a 30ª Sessão Ordinária de 2017 (29/8), os portadores de esclerose múltipla e esclerose lateral amiotrófica. Fabiana alertou que o município deve dar mais atenção a este grupo. Muitos pacientes relatam a falta de especialistas para consultas e a dificuldade para aquisição de remédios de alto custo vindos do Estado.
 

“Em 30 de agosto, temos o Dia de Conscientização Sobre a Esclerose Múltipla. Sou autora de um projeto de lei que instituiu a semana de conscientização sobre essa doença em nosso município e gostaria de fazer um alerta”, comentou.

 

Fabiana explicou que a esclerose é uma doença inflamatória, pela qual o organismo se auto agride, lesando diferentes partes do sistema nervoso central. A causa não é conhecida. Segundo ela, no Brasil a maior incidência é no Sudeste e 70% das pessoas que tem essa doença são do sexo feminino. Sintomas frequentes são dificuldades motoras, diminuição de forças nos braços, pernas, desequilíbrio para andar, sensibilidades, dormências, distúrbios de visão entre outros.
 

“Tenho recebido muitos pedidos em relação aos portadores esclerose (esclerose múltipla e também esclerose lateral amiotrófica), com relação ao tratamento. Gostaria de pedir ao prefeito (Jesus Chedid) e à secretária de Saúde (Marina de Oliveira) uma atenção aos portadores desta doença. Eles reclamam que o atendimento em Bragança Paulista está bastante precário, existe uma dificuldade muito grande com relação ao diagnóstico e ao tratamento em si. O diagnóstico e o tratamento são bastante desconhecidos pela grande maioria dos médicos. Na nossa rede não temos especialistas nessa área”, explicou.
 

 

Outro ponto citado foi a dificuldade para agendar especialistas em fonoaudiologia e neurologia. Os remédios de alto custo para o tratamento da doença também são outro problema.

 

 

“O Estado tem indeferido quase todos os pedidos desses medicamentos. Em Bragança temos mais de 100 casos de pessoas com esclerose. Fica o nosso pedido, especialmente para a secretária municipal de Saúde (Marina de Oliveira), para que olhe com atenção para esta situação”, encerrou.

 

 

 


← Voltar