Voltar

13/06/2018 11:44

Moradores de Bragança enfeitam as ruas para a Copa



MORADORES DE BRAGANÇA ENFEITAM RUA PARA COPA DO MUNDO 2018
 
Faltam apenas 2 dias para o inicio da Copa do Mundo da Rússia 2018 e em Bragança Paulista, moradores da Rua José Fonseca Rosas, no Jardim Júlio Mesquita, estão ansiosos para o inicio da competição.

Como já é tradição, a família se reúne e pinta o asfalto com desenhos nas cores do Brasil.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Este ano, além da bandeira, que no lugar de estrelas, representando cada Estado, tem as mãos daqueles que colaboraram com a decoração, também foi pintado o mapa do Brasil.

Segundo a nossa leitora, Andrea Bertolini, que nos enviou as fotos, os desenhos foram feitos por Noy Camilo e  a pintura executada por adultos e crianças, que se divertiram muito com a decoração no final de semana

As crianças, principalmente, estão muito empolgadas já que muitas nem se lembram da Copa de 2014, realizada no Brasil porque eram muito pequenas, ou ainda estavam na barriga, como é o caso da pequena Maria Clara.

Ela ainda estava na barriga da mãe, em 2014, e desta vez, fez a festa com tinta ansiosa por sua primeira Copa do Mundo.


O pequeno Caio, que em 2014 mal aguentava segurar uma bandeira, desta vez, também deixou sua mão registrada na bandeira do Brasil.

Andreia acredita, que o Brasil vai, enfim, conquista o hexa. “Temos uma equipe coesa e um treinador bastante competente. Por isso acredito que a seleção seja campeã dessa Copa”, disse ela, animada para a estréia do Brasil na Copa do Mundo 2018.

Ela tem consciência dos problemas que o país passa, mas acredita que é preciso incentivar que as crianças gostem sim do futebol. “As pessoas falam que o país tá no fundo do poço e não dá pra pensar em Copa. Mas também temos a seleção como um símbolo nacional e a Copa unifica qualquer classe social. O futebol é uma unanimidade e temos sim que ensinar nossos pequenos a amar nossa bandeira, nossa seleção e nossos símbolos nacionais. O início da cidadania começa assim para os pequenos. Cabe a nós mostrar a eles que exercer a cidadania também é isso”, ressalta.

(Braganca em Pauta)

 

 


← Voltar