Voltar

15/04/2019 15:38

Prefeitura dá ordem de serviço para retomada das obras do São Luiz

Na sexta-feira, 22, a Prefeitura deu ordem de serviço para retomadas das obras de reforma e restauro do antigo Colégio São Luiz/Teatro Carlo Gomes.

Depois de anos paralisada, as obras agora serão retomadas pela empresa TD Construções, Redes e Instalações de Gás Eireli. A empresa foi a terceira colocada na concorrência pública.

Acontece que a primeira colocada foi desclassificada. E A TD ofereceu desconto, conforme o permitido por lei, e ficou com a segunda melhor oferta. Ela executará a obra por R$ 7.128.529,72.

A verba da reforma vem do Departamento de Apoio ao Desenvolvimento dos Municípios Turísticos (DADETUR).

A empresa executará o projeto do arquiteto Affonso Risi Junior. Este projeto foi elaborado em 2010, ainda na administração de João Afonso Sólis (Jango). Na época, ele  contratou o projeto e deu início às obras.

A reforma busca resgatar as estruturas originais do prédio, com reaproveitamento do espaço e a integração de novas funções, transformando-o o local em um Centro Cultural.

 

O CENTRO CULTURAL


No local haverá, por exemplo, um teatro de arena  para 100 espectadores, galeria de arte, salões de exposições, salas para oficinas, workshops e cursos.

Além disso, haverá recepção, pátio, guarita, sanitários, camarins, 8 salas de aula, administrativo, secretaria, elevadores e um teatro denominado Carlos Gomes para 284 espectadores com mezaninos e sala de apoio.

O local abrigará ainda a Secretaria de Cultura e Turismo, uma biblioteca adulta com acervo para 22.500 livros, bem como biblioteca infantil. Haverá ainda sala de leitura, salão de atos públicos, elevador panorâmico, entre outros espaços.

“Esse Centro Cultural deverá se tornar referência nacional! Pretendemos entregar essa grande obra até dezembro de 2020″, comentou o prefeito Jesus Chedid.

A Prefeitura divulgou que a Secretaria Municipal de Obras fará um acompanhamento rígido nas obras. O prazo estipulado para a entrega desta fase, aliás, é de nove meses.

 

Fonte: Bragança em Pauta


← Voltar